AMA calada

image_pdfGerar PDFimage_printImprimir

A Associação dos Municípios do Araguaia (AMA) ainda não se manifestou sobre o futuro traçado da BR-158, no extremo leste mato-grossense. Longe de ser uma unanimidade entre os gestores da região, a discussão está a todo vapor, mas ainda não conta com o posicionamento da entidade intermunicipal.

O silêncio do presidente da AMA, Marcos de Sá, já incomoda. No momento, a ansiedade é grande e os gestores da região ainda aguardam uma resposta. O futuro da 158 voltou a incerteza, após o Ministério Público Federal ingressar com uma ação civil pública pedindo o fechamento do traçado original dentro da reserva Marãiwatsédé. Pelo entendimento do governo federal, a BR seguiria esse percurso, por ser menos custoso aos cofres públicos.

Em meio a tantos episódios, nenhuma palavra foi emitida pela AMA, que nem sequer acompanhou a visita do ministro de Infraestrutura Tarcísio Gomes, em Água Boa. Foi nessa ocasião que ocorreu a confirmação da 158 pelo traçado original. Há um semestre na presidência da entidade, Marcos de Sá perdeu a oportunidade de emitir um posicionamento e participar de forma mais ativa dos rumos dessa que é a principal demanda da região.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *